quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Vazio

Há quem seja vazio e há quem tenha dentro de si o vazio. Os que são vazios coincidem consigo mesmos. O ser e a vacuidade são a mesma coisa, e são felizes na passividade de serem nulos. Aqueles, porém, que trazem o vazio dentro de si aspiram à pura plenitude, mas uma força sombria arrasta-os, como uma vertigem, para o puro nada. A tensão entre plenitude desejada e o vazio que cresce é o princípio da própria morte.