segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

O efeito mimético da Escócia


A possibilidade da Escócia se separar da Inglaterra é um problema que merece muita atenção a quem vive na Península Ibérica. Directamente, é um assunto que diz respeito ao Reino Unido. No entanto, se no referendo de 2014 o sim vencer e acontecer o fim do Reino Unido, devemos ter em consideração o efeito mimético que o acontecimento pode gerar. O País Basco e a Catalunha, mesmo a Galiza, poderão sentir-se legitimados para exigirem referendos que conduzam à separação de Castela. Não é claro que daqui a dois ou três anos o clima económico e social, tanto em Espanha como na Europa, não seja, ele mesmo, um animador activo dos desígnios nacionalistas. A conjunção do separatismo com um quadro institucional periclitante pode conduzir a uma tensão político-militar em Espanha que hoje é difícil perceber, mas que terá efeitos devastadores em toda a Península Ibérica. A independência escocesa não é apenas um problema das Ilhas Britânicas. Mais, quem pensar que o actual quadro das nacionalidades é praticamente imutável está bem enganado.