sábado, 21 de abril de 2012

Missa Pro Defunctis (I)

1. Introitus: requiem

Deixemo-nos de preliminares.
As rosas estão cansadas,
e as mãos abertas não servem
para apagar a noite quando chega.

O gorgulho tomou conta da casa
e o salitre devora os corpos.

Basta que abras as pernas.
De que serve o consolo,
se tudo se afunda?

Melhor será esquecer promessas
e cuidar dos crisântemos –
o dia acabou de chegar.

----------------
Missa Pro Defunctis é um ciclo de poemas escrito em Setembro e Outubro de 2011. É constituído por 21 poemas e pretende ser uma meditação poética sobre a nossa situação actual, meditação que acompanha a estrutura de um Requiem na tradição religiosa católica. Será publicado integralmente neste blogue nos próximos tempos, embora sem periodicidade diária ou qualquer outra.