terça-feira, 24 de abril de 2012

Missa Pro Defunctis (II)


2. Kyrie eleison

O corpo despedaçado de olhos pendentes,
rugas, arestas de aço
e a doce harmonia da manhã sulcada
pelo uivo pneumático da loba no cio.

O silêncio apodera-se do rosto,
enquanto os suplicantes arrastam o sangue
– dos joelhos nasce, um rio na infância –
e esperam a voz vinda da pátria,
tão avara para quem de palavras precisa.

Os que muito amaram sentem na carne
o desperdício do seu amor
e erguem as mãos à planície baldia do céu.

Uma chuva de granizo vem do alto
e na terra não há quem cante o teu nome.

------------------
Missa Pro Defunctis é um ciclo de poemas escrito em Setembro e Outubro de 2011. É constituído por 21 poemas e pretende ser uma meditação poética sobre a nossa situação actual, meditação que acompanha a estrutura de um Requiem na tradição religiosa católica. Será publicado integralmente neste blogue nos próximos tempos, embora sem periodicidade diária ou qualquer outra.