quinta-feira, 17 de maio de 2012

Petrificados pela Medusa

Arnold Böcklin, Medusa (c. 1878)

O olhar da Medusa petrificou a Europa. O monstro aproxima-se inexorável, mas quem deveria agir está paralisado. Estátuas, os dirigentes europeus abandonaram tudo à sabedoria do destino. Perante a paralisa geral, tudo o que pode correr mal tem fortes possibilidades de correr muito pior. O caminho que a Europa traçou para a Grécia levou ao que levou, mas o fascínio da Medusa é de tal ordem que a ninguém ocorre que outros caminhos possam ser possíveis. O que está em jogo é o destino da Europa e a vida de milhões e de milhões de pessoas, mas os dirigentes europeus parecem mais comentadores da blogosfera, interessados em afirmar a sua pequena ideologia, do que gente capaz de enfrentar o terrível monstro. Não haverá por aí nenhum Perseu?