terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Uma imensa burricada

Mateo Hernández - Asno

A Comissão Europeia confirmou uma coisa que quase toda a gente sabia. O benefício público com o ensino superior representa o triplo dos gastos. A educação superior não é um gasto, um desperdício, mas um verdadeiro investimento no bem das pessoas e no bem comum. É evidente que em Portugal temos outro ponto de vista. Investir em educação, em boa educação, é um desperdício, um luxo. Por isso, Portugal, juntamente com a Roménia, é o único país, mesmo entre os que estão em situação difícil, que está a cortar nesse sector. Percebe-se facilmente porquê. Há duas razões essenciais. A primeira está ligada à profunda convicção das nossas elites que a plebe não deve ser instruída. Não o dizem, mas pensam-no. Em segundo lugar, os principais dirigentes políticos sabem que o fundamental não é estudar, mas ganhar currículo nas juventudes partidárias No fundo têm razão. Com asnos por governantes, não se justifica que o povo não seja uma imensa burricada.