quinta-feira, 4 de julho de 2013

Poema 72 - Estranhos poderes os do corpo

Francis Bacon - Studies from the Human Body (1970)

72. Estranhos poderes os do corpo

Estranhos poderes os do corpo.
Dançam ao sabor do vento,
crescem na primavera
e abandonam-se no outono.

A súbita geografia de uma dor,
o pulsar anoitecido do coração,
o destino vazio do sangue:
leve, enlouquecido, leviano.

Sucumbo ao desejo insinuado,
ao latejar das horas no ventre,
ao ardor que se incendeia no olhar.
Pobres poderes os do corpo.