quinta-feira, 24 de outubro de 2013

O tempo da corrosão

Sam Francis - Rectângulo Negro (1953)

O que há de mais negro nestes tempos não é a crise ou o aumento exponencial da pobreza e do desespero. O mais negro está no carácter vil de muitos que, agora que parece ter chegado o seu tempo, não hesitam em mostrá-lo. Vivemos tempos propícios para homens de mau carácter, homens que poluem a sociedade e, pela sua acção deletéria, acabam por corroer o carácter daqueles que são mais frágeis. Este é o tempo da corrosão.