quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Metamorfoses 8 - O grito irado duma profetisa enlouquecida

Charles Émile August Duran - Danaë (1900)

8. O grito irado duma profetisa enlouquecida

O grito irado duma profetisa enlouquecida,
a voz grave da camélia desfolhada,
o som de dezembro ao anoitecer.

Trazes esse mundo por entre o fulgor dos cedros,
e eu olho-te e vejo-te na obsessão do amor,
na inquieta certeza do crepúsculo.

Estendo a mão vazia para a rua sonâmbula
e espero que a escuridão se desvaneça
se a tua sombra se desenha no umbral.