sábado, 12 de abril de 2014

Metamorfoses 30 - Decifrador, eis um belo trabalho

Giorgio de Chirico - A conquista do filósofo (1914)

30. Decifrador, eis um belo trabalho

Decifrador, eis um belo trabalho.
Ingénuo, acreditei,
pois se me falha a fantasia,

sobeja-me a paixão da fé.
Então, acendi uma vela e vi
a infinita tarefa de a tudo explicar.

A deuses e homens não faltavam razões,
e na ânsia de ir de cifra em cifra,
naufraguei no velho oceano da ilusão.