quarta-feira, 30 de abril de 2014

Tornar o mundo suportável

Rodney Smith - Bernadette Twirling (not dated)

Um texto novo a intercalar nos textos dos cadernos do esquecimento provenientes do meu antigo blogue averomundo.

Por despretensiosa que seja, a escrita é sempre o exercício de uma anormalidade. Se eu fosse uma pessoa normal não escreveria uma linha. Pessoas normais não escrevem. Escrevo para olhar de esguelha o mundo e como estratégia para refinar a minha arte de mentir. O mundo visto de frente parece-me tenebroso e eu sinto-me ainda mais tenebroso se assim o encaro. Olhando-o de esguelha, surpreendo-o e começo a mentir, acomodando na escrita uma ficção, onde tudo, a começar por mim, se torna mais suportável. Escrever é o modo supremo de mentir. Ora a mentira não é uma perversidade moral, mas a forma como alguém marcado pela anormalidade torna o mundo menos insuportável. Na verdade, mentir é, como muito cedo descobrem as crianças para desalento dos pais, uma virtude.