segunda-feira, 16 de junho de 2014

A aproximação do caos

Jackson Pollock - Night Mist (1945)

A polícia espanhola desmantelou uma rede de recrutamento de jihadistas (Público). Mais uma evidência de que, no mundo ocidental, vai crescendo um perigoso e insistente Cavalo-de- Tróia. O que me espanta, porém, é como a cegueira ocidental gera o caos em sítios que seria de interesse vital tê-los calmos e pacíficos. Seja por cobiça das matérias-primas (petróleo, diga-se), seja por apostolado ideológico (essa ideia de propagar a democracia em lugares que poucas a querem), o Ocidente rompe os precários equilíbrios que permitem alguma tranquilidade a si mesmo, e lança o caos onde não devia. A desorganização política do mundo árabe não afecta apenas os povos árabes. Ela tem um impacto em toda a Europa, mas, de forma mais decisiva, na Europa do Sul. A política internacional não é uma missão apostólica, nem o locus onde se faz vingar uma visão moral do mundo. Ela serve para defender os interesses vitais dos povos. Pôr estes interesses vitais em causa, seja por cobiça dos bens alheios, seja por necessidade de proselitismo, é o caminho mais curto para que o caos chegue a nossa casa. E ele vai-se aproximando