terça-feira, 15 de julho de 2014

A falibilidade humana

Jorge Carreira Maia - Auto-retrato (2014)

Não é o mal que atormenta as nossas consciências modernas. O que as transtorna até à paranóia é a falibilidade humana. Ser falível não se inscreve na retórica com que, desde o século XVII, o homem ocidental se pinta a si mesmo. (averomundo, 2007-09-12)