quinta-feira, 18 de setembro de 2014

O referendo na Escócia

Howard Hodgkin - Scotland (1994-95)

Está a decorrer o referendo na Escócia. Determinará se esta se torna um país independente ou continuará integrada no Reino Unido. Os resultados virão mais logo, mas há duas coisas que este referendo, independentemente do resultado, veio tornar claras. Em primeiro lugar, apesar do ataque contínuo de que tem sido alvo, o Estado-Nação ainda é capaz de acender paixões e de atear corações. As elites políticas e económicas podem achá-lo um estorvo para os seus desígnios, mas parece que a notícia da sua morte é um bocado exagerada. Quem não o tem parece desejá-lo e muitos que, tendo-o e vêem a sua destruição, começam a procurar soluções políticas que o defendam. Em segundo lugar, é cada vez mais claro que a ilusão de um mapa-mundo político estável é isso mesmo, uma ilusão. A cada vez menos lenta dissolução da cosmovisão proveniente do fim da segunda guerra mundial está a trazer para a agenda geopolítica global o problema da redefinição de fronteiras, nações e estados. Parece que a história que tinha acabado continua bem viva e de boa saúde. Veremos que sinais os escoceses enviam ao mundo.