terça-feira, 26 de maio de 2015

Impressões XLI - no negro caminho onde passas

Diego Rivera - La Casteñeda o el Paseo del los Meláncolicos (1904)

xli. no negro caminho onde passas

no negro caminho onde passas
sem que na noite o luar brilhe
ou estrelas iluminem a terra
há um secreto pudor no ar
o rude suplício da escuridão

as uvas amadureceram
e bagos caem-te das mãos
onde tristes a vinha os depôs
para que fossem luz
na noite que ergues do chão

(14/11/2009 - recuperação do ciclo Impressões do meu antigo blogue averomundo)