quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Entre dois mundos

Yasuo Kuniyoshi - Between two worlds (1939)

É esta a nossa pobre condição: estar entre dois mundos. Entre o mundo da realidade e o mundo do desejo, ou, para usar uma linguagem freudiana, estar espartilhado entre o princípio da realidade e o princípio do prazer. Pode-se sempre fazer da realidade possível o objecto do desejo. Pode-se, se houver força para isso, tornar a realidade adequada ao desejo. O mais das vezes, porém, a vida não é senão um constante vai-vem entre dois mundos. Um vai-vem onde a energia se dissipa e o tempo se esvai.