quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

O Silêncio da Terra Sombria - 3. Ave de rapina

Georgia O'Keeffe - A Black bird with snow-covered red Hills (1946)

3. Ave de rapina

Os ramos frios, as letras ardentes,
a luz onde poiso se cai a maresia.
Um som brame na esquina da rua,
semeia bolor no centro do peito.

Nos dias de sol, a voz de um anjo,
presa na mudez que desce do céu,
canta no silêncio do caminho.
Sobre o fulgor da tarde cai a chuva

parda de granizo e a ave de rapina
plana, suspensa da plumagem,
à espera da lua, à espera da morte.

Aguarda o destino vindo na palavra,
na água que desliza sobre a terra,
no voo do animal coberto de fogo.

[O Silêncio da Terra Sombria, 1993]