terça-feira, 5 de abril de 2016

O Silêncio da Terra Sombria - 20. Clareira

Jean-Baptiste-Camille Corot - La clairière, Souvenir de Ville-d'Avray (1872)

20. Clareira

Furtiva clareira,
respiração pura
na dádiva aberta
ao perigo da terra.
Sobre a tua luz,
caem violetas,
ervas de seda,
um véu negro
suspenso na hera.

[O Silêncio da Terra Sombria, 1993]