terça-feira, 14 de junho de 2016

Hipérboles e caricaturas

Alfonso Daniel Rodríguez Castelao - Álbum de caricaturas (1900-03)

O homem é um animal hiperbólico. Na figura do exagero, ele pensa as suas virtudes e os defeitos do próximo. Mais do que uma desmedida, encontramos neste comportamento da nossa espécie a incapacidade para a medida. Medir é confrontar uma certa realidade com um padrão definido a priori. É este padrão, aquele que permitiria a justa medida, que faz falta aos homens. Na ausência desse critério, o que poderá ajudar-nos a refrear o nosso prazer na hipérbole? Uma outra hipérbole, a caricatura. Olharmo-nos na nossa dimensão caricatural, e todos nós somos sumamente caricaturáveis, ajuda-nos a refrear o gosto pelo exagero de si mesmo e o apoucamento dos outros. A caricatura, olhamo-nos no ridículo que a caricatura nos devolve, é a terapia adequada à patologia hiperbólica que nos acomete. Não é pouco.