domingo, 14 de agosto de 2016

Rumores de Maio - 7. Abria a mão e no limiar

Paul Cézanne - House and Trees (1890-94)

7. Abria a mão e no limiar

Abria a mão e no limiar
da casa tudo adormecia
movido pelo silêncio
coberto pela mágoa.

A raiz da manhã
era centelha aberta
uma flor subterrânea
a florescer sob o céu.

(Rumores de Maio, 1977)