quinta-feira, 9 de março de 2017

Lentidão

Giacomo Balla - Automóvil a la carrera (1913)

Não foi só o silêncio que as sociedades modernas aboliram. Foi também a lentidão. O mundo moderno assenta no triunfo da velocidade, no império rapidez, na tirania do dinamismo. Os vagarosos ritmos da natureza tornaram-se para os seres humanos anátema. A lentidão paga-se com o desterro para um mundo de párias. Os velhos filmes do Far-West, essa imagem de marca da indústria sediada em Hollywood, trazem na figura do duelo entre pistoleiros a metáfora da morte da lentidão. A vida depende da rapidez. Quanto mais rápido se for maior é a probabilidade de sobreviver. A metáfora, porém, não sublinha apenas a rapidez, ela mostra o objectivo: sobreviver. E sobreviver, a mera luta pela sobrevivência, é o que resta num mundo de onde, sem apelo, a lentidão foi proscrita.