sábado, 22 de abril de 2017

Alma Pátria - 25: Filarmónica Fraude - Flor de Laranjeira



Uma fraude que nasceu em 1968 e terminou em 1969. Lançou apenas um LP, Epopeia, embora os temas mais marcantes do grupo, como Flor de Laranjeira e Menino tenham sido editados em EP ou em single. O parto e talvez a própria concepção da Filarmónica Fraude, segundo parece, terá ocorrido entre o Entroncamento e Tomar, por certo em viagem de comboio pelo ramal de Tomar. A Filarmónica Fraude representou um corte com o tipo de música que se praticava em Portugal, combinando o ritmo da pop ou o rock progressivo com a música tradicional portuguesa. Era um sinal, mais um, de que as novas gerações já não suportavam a tonalidade cinzento-negro do regime que os professores Salazar e Caetano tinham a gentileza de pastorear, com zelo inexcedível. Estamos perante música com crítica social (no tema escolhido, a instituição visada é o casamento tradicional e burguês, a sua aparente respeitabilidade), mas de uma orientação completamente diferente daquela que vinha dos cantores ligados à oposição política tradicional. De certa maneira, era a cultura europeia e americana que estava a chegar por cá. Pena que os fraudulentos tivessem acabado com a mancomunação em tão pouco tempo. Seja como for, foi dali que também nasceu a ulterior, já após o 25 de Abril, Banda do Casaco.