quinta-feira, 20 de abril de 2017

Diálogos aporéticos (03) - Noli me tangere!

Francisco Arjona - Composición III (1984)

- Noli me tangere!
- Noli me tangere? Erudição religiosa a esta hora?
- Não tenhas ideias.
- O meu problema não é as ideias, é…
- É, é. A sério, não me apetece.
- Os meus dedos desejam tanto tocar-te.
- Nada de implorar, isso deixa-me doente. Que asco.
- Mas…
- Já te disse: não me toques!
- Não disseste, não. Disseste…
- Eu sei bem o que disse.
- Só que…
- Não consegues conter-te?
- Conter-me?
- Contar carneiros ou…
- Ou o quê?
- Calares-te, por exemplo.
- Não te posso tocar, não posso falar. Será que posso respirar?
- Ficaria grata se o evitasses.