domingo, 7 de maio de 2017

Taxionomia alimentar

Jackson Pollock - Night Mist (1945)

A história rumoreja. Não são palavras, grandes proclamações, mas meros murmúrios, indefinidos rumores. Inaudíveis? Não e sim. Não, porque são murmúrios e rumores e se a linguagem não é articulada, não deixa de haver emissão, ainda que débil, de sons que, como o canto e o voo das aves, podem ser interpretados. Sim, porque, apesar de proliferarem pelo espaço público os áugures, ninguém está interessado em fazer o silêncio necessário para que murmúrios e rumores possam ser escutados. No meio da algazarra geral, ela, a história, vai tecendo, inexorável, o seu manto, apesar das mil pretensões dos homens, que mais que fazê-la são feitos por ela e, por muito que isso os contrarie, para ela, alimento sempre escasso para uma voracidade insaciável. Perante isto, a esquerda, a direita e o centro não passam de uma taxionomia alimentar.