sexta-feira, 23 de junho de 2017

A Flor Precária 7. A morte espreita na soleira da porta

Odilon Redon - The Masque of the Red Death (1883)

7. A morte espreita na soleira da porta

A morte espreita na soleira da porta,
ergue-se nas ruínas do calendário,
fruto na boca cansada de erva.

Vem vestida de ócio e larvas no olhar.
Vem no carro triunfante de deusa.
Vem no ruído da árdua e escura clareira.

(A Flor Precária, 1979)