terça-feira, 13 de março de 2018

Ensaio sobre a luz (28)

József Németh, Athenaeum, Budapeste, 1944

As folhas mortas da nostalgia arrastam-se pelo chão e, sopradas pelo vento, esperam a luz de sombra que as rapte da clareira e as devolva ao paraíso do esquecimento.