sábado, 17 de março de 2018

Ensaio sobre a luz (29)

Willy Ronis, Paris, 1940s.

A luz nublada da manhã desliza, fria e frívola, pelas mãos do tocador de violino, pela cegueira que se desprende dos seus olhos e se ilumina no rumor furtivo de um pássaro poisado na rua.