quarta-feira, 9 de dezembro de 2020

A Garrafa Vazia 32

Fernando Calhau, sem título #423, 1979
Não vale a pena
cerzir a ferida.
A dor que doa
e o sangue soluce
na úlcera da pele.
Nasçam rios
de água
tinta de silêncio
onde nas núpcias
da noite
me hei-de afogar.

Julho de 2020

 

2 comentários: