quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Poema 45 - Quatro elementos: Fogo

Gustavo Torner - Átomos - Los Cuatro Elementos. Fuego (1986)

45. Quatro elementos: Fogo

Rodopiam faúlhas por detrás da vidraça.
Chegou o tempo de inverno
e os frios vindos do norte acendem
nas almas o escasso desejo da rua,
um tempo de meditação na sombra do calor,
o obscuro pulsar da memória arcaica
escondida num gene por decifrar.

Olho o fogo e uma evidência nasce,
torna-se límpida e desenha um mapa:
todos os lugares que os meus habitaram
e onde, transidos de frio, escutaram,
entre fumo e labaredas, o crepitar do fogo,
a lareira que agora trago na alma
e me aquece na desolação da vida
tomada pela sombra do inverno,
crescendo desmesurada sob o fogo
que as tuas mãos ateiam em mim.