sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Rumores de Maio - 13. Noite

Harald Sohlberg - Night (1904)

13. Noite

Noite, herbário de sangue
aberto à traição e ao amor.
Uma campânula de vento,
pássaros poisam na flor.

Noite, guerra inviolável
exposta na face que é a tua,
segredo precário que vacila
no ruidoso ruído da rua.

(Rumores de Maio, 1977)