domingo, 13 de dezembro de 2020

Nocturnos 42

Walter Sanders, Hamburg Essay, 1951

As estrelas do céu caíram aos milhares sobre a terra e refulgem em todos os cantos do mundo. Cintilam nos faróis dos carros, nos candeeiros da iluminação eléctrica, no néon que anuncia o comércio, nas lâmpadas que trazem luz aos moradores das grandes colmeias humanas ou das pequenas luras onde, os mais pobres, se abrigam. O céu enegreceu, enquanto a terra oferece aos olhos, todas as noites, mil constelações incertas e fugidias. 

2 comentários: