segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Cenas circenses

Carlos Saenz de Tejada - Escena Circense (1924)

Uma das definições de circo, dadas pelo velho, mas mui nobre, dicionário da Porto Editora, reza assim: espectáculo de acrobacias, habilidades executadas por animais domesticados, cenas burlescas. Nunca uma definição foi tão apropriada ao que se passa no nosso país. Acrobacias, habilidades e cenas burlescas. Nada se faz segundo princípios nem por convicção. Tudo acontece, seja onde quer que seja, porque há uns habilidosos que não hesitam em fazer umas acrobacias e, se ninguém se comove com o desempenho, passam para o burlesco. Enquanto as pessoas se distraem na risota, eles espetam-lhe, literalmente, a faca nas costas.