domingo, 19 de julho de 2020

A Garrafa Vazia 4

Guillermo Pérez Villalta, Confundir al monstruo, 1993

Nunca me faltou talento
para minguar
o cofre da vida
escondido
na parede rebocada
do conforto.

Bebi o que a sede pediu
e sentado no camarote
da indolência
vi o navio dos anos
passar
sobre o álcool do dia.

Novembro de 2019

2 comentários: