segunda-feira, 1 de junho de 2020

Alma Pátria 62: Tomás Alcaide, Amor é cego e vê



Desçamos, na Alma da Pátria, até ao ano de 1936. Tomás Alcaide é o mais famoso tenor lírico português, tendo actuado em Itália. Para além da ópera, ele cantou e gravou canções populares, sendo Amor é cego e vê a mais famosa, reinterpretada por múltiplos artistas. A canção fazia parte de um filme, Bocage, que consta ter sido um grande fracasso de bilheteira, tendo acabado por se perder no incêndio do Chiado. O refrão "Amor é cego e vê, não sei porquê" forneceu uma espécie de grelha interpretativa das relações amorosas que perdurou durante décadas, formando e formatando as almas amorosas que na pátria daqueles dias se entregavam a meditações sobre o que lhes acontecia ou devia acontecer.

2 comentários: