segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

O princípio de realidade

Alfonso Parra Domínguez - Realidad dialéctica (1977)

Afinal a boa vontade da chanceler Markel para com os refugiados chocou com o princípio de realidade. E para um político o que é o princípio de realidade? O poder. Contestada no seu próprio partido, a senhora Merkel transita dialeticamente de uma política de portas abertas para a redução visível da chegada de refugiados à Alemanha. É nos casos extremos que se percebe muito bem que a política não é a moral e que esta, em última instância, não conta. Há uns meses a senhora Merkel impôs uma reviravolta nas posições de Alexis Tsipras. Agora foi a sua vez. A realidade - isto é, o poder - é o que é, e o único princípio que é efectivamente válido em político é obter o poder e conservá-lo, adequando-se ao que a realidade ou a fortuna exigem. E a moral? Bem, a moral é uma coisa privada que se usa publicamente se não for um obstáculo. Só quem tem um poder exorbitante - e isso não é possível em democracia - se pode dar ao luxo de uma fidelidade contumaz à moralidade.