domingo, 4 de maio de 2014

Metamorfoses 33 - Os navios que passam sob o olhar

Raoul Dufy - Cais de Le Havre ao entardecer (1901)

33. Os navios que passam sob o olhar

Os navios que passam sob o olhar
devolvem o eco do que fui,
a memória rasurada do que acabou.

Sentado no cais, olho as pequenas mudanças,
o tiritar da vida sobre as águas,
o rosto ignorado da primeira infância.

Não tenho biografia nem desejo de futuro.
Basta-me o ardor desta hora
e uma canção velha e sem melodia.