quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Crucifixão

A experiência da cruz. Viver a experiência da contradição até ao paroxismo. Alguns, bem poucos, experimentam a contradição que os dilacera por dentro, esse combate entre luz e trevas, essa divisão entre acção e pensamento, essa guerra entre vida e morte. Mas todo o seu esforço tende para a cura, para a resolução do conflito e para a pacificação de si. Outros, muito mais raros ainda, têm um destino cruel, o de viver sempre na encruzilhada, impossibilitados de fugirem ao dilaceramento e de resolverem o conflito. São os que fazem a experiência da crucifixão. Não morrem na cruz, vivem crucificados.