domingo, 18 de dezembro de 2011

O grau zero da política


Um primeiro-ministro é nomeado para manter a comunidade coesa e defender os interesses dessa comunidade, conciliando as partes que a compõem. Como referiu Michel Foucault, o governante é como o bom pastor, aquele que não perde qualquer das suas ovelhas, e a todas conduz com zelo, e com todas se preocupa. Ora, quando Passos Coelho manda os professores excedentários emigrar, qualquer coisa de inédito se está a passar. Em vez de encontrar soluções políticas para os cidadãos que lhe cabe governar, manda-os desistir da sua pátria. Outros que se ocupem deles e os governem. O pensamento de Passos Coelho roça a pura indigência, o grau zero da política.