quinta-feira, 4 de abril de 2013

O tango das offshore

Frantisek Kupka - Dinheiro (1902)

Esta história das contas offshore apenas veio revelar o que toda a gente já sabia. E o que se está a descobrir é apenas uma gota de água no oceano. A questão, porém, não está na especial malvadez de quem foge aos impostos. A malvadez reside nos governos ocidentais que são coniventes e que permitem, quando não incentivam, que tudo isto aconteça. De há décadas para cá, os governos tornaram-se descaradamente agentes - na verdade, valetes de quarto - das elites sociais e económicas e têm uma agenda nada secreta de empobrecimento da população em geral e de concentração da riqueza na mãos de um grupo restrito. As contas offshore são apenas um pormenor numa teia imensa de truques legais e de práticas ilegais que tiveram sempre a cobertura política e contaram com a impotência e a crendice das populações.