segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

A Garrafa Vazia 40

Juán José Vera, Suburbio, 1963
Vivo no subúrbio
do subúrbio,
na casa estripada
pelo tamborilar
dos rodízios do tempo.

Vivo à beira do bordel,
em que putas
delicadas
vendem broches
a preços de promoção.

Vivo numa rua
esquecida
onde se arrastam
náufragos
de mil oceanos.

Vivo no rugir da ruína
entre os vespeiros
da tarde
e um punhal
cravado no coração.

Dezembro de 2020

2 comentários: