sábado, 2 de janeiro de 2021

Nocturnos 45

Fred Herzog, Jackpot, 1961

Esses locais onde o excesso de luz anuncia as mais negras noites, esses paraísos instantâneos onde o coração se perde e o espírito caminha ébrio, esses pontos de encontro onde o vazio, o desespero, o abandono e a perda tecem as suas conjuras, todos eles fazem parte de uma geografia da queda, de onde emerge uma cartografia sempre em mudança, assinalando os pontos onde os homens se atiram da noite que passa para o precipício das trevas sem fim.

2 comentários: