domingo, 3 de agosto de 2014

A morte colectiva II


Na contabilidade da nossa percepção sensível um não deixa de ser um simples um. Horrível seria nomear cada um dos seis milhões de judeus sacrificados por Hitler, por exemplo. (averomundo: 2007/09/12)